Veja os investimentos em energia eólica no Brasil!

3 minutos de leitura

A energia eólica é considerada a mais barata do país desde 2017. Esse e outros fatores favorecem o seu desenvolvimento no Brasil. Veja!

A energia eólica é uma das fontes sustentáveis que tem apresentado grande desenvolvimento no Brasil. O processo de geração de energia se dá pelo movimento das correntes de ar em grandes hélices. Para aproveitar essas correntes de ar, são construídos parques eólicos em locais estratégicos para extrair o máximo do potencial desse recurso limpo e abundante no país.

A energia eólica no Brasil é monitorada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) desde 2006. Segundo a entidade, essa fonte representa 9,5% de toda a matriz elétrica brasileira. Embora em um cenário geral a representação ainda seja pequena, os investimentos têm aumentado nos últimos anos e as expectativas para os próximos 10 anos são positivas. Entenda melhor o cenário dessa fonte!

Qual o cenário atual dessa fonte no Brasil?

A energia eólica é produzida por meio de aerogeradores. Esse sistema funciona como um moinho de vento em que a energia do vento é convertida em energia mecânica e, posteriormente, energia elétrica. Há possibilidade de implementar esse modelo de duas formas. Onshore, na terra, ou off shore, quando o sistema fica fora da costa, situado em plataformas de petróleo, por exemplo.

Desde o apagão ocorrido em 2001, o governo começou a implementar projetos, como o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica em 2004 que contratou 1,4 GW de energia eólica. De lá para cá, outros investimentos foram realizados, como a exigência da nacionalização da produção para 80%, em 2013. Também houve o aumento dos incentivos públicos por meio do BNDES, fomentando a geração de empregos, principalmente no Nordeste.

O Nordeste, por exemplo, bateu novo recorde de geração de energia eólica no mês de novembro com 9.163 MW médios, de acordo com o ONS. Esse volume produzido é suficiente para abastecer 86,8% da demanda elétrica de todos os estados que compõem a região. Com esse valor, estima-se que quase 23 milhões de toneladas de CO2 foram evitadas de serem emitidas na atmosfera.

Quais são as perspectivas para investimentos em energia eólica no país?

Mesmo que em 2020 tenha havido uma queda da demanda de energia devido à pandemia, a capacidade instalada de energia eólica deve crescer 35% até 2024. Após 10 anos do primeiro leilão de energia exclusivo para a fonte eólica no Brasil, foram investidos mais de 13 bilhões em novos projetos no setor só em 2019. Isso representa a instalação de 38 novos parques eólicos, num total de 744,95 MW de nova capacidade.

Ficando atrás apenas das hidrelétricas, essa matriz já possui uma capacidade instalada de 15,45 GW no país. Os estados que receberam maior parte dos investimentos foram Bahia, Rio Grande do Norte e Maranhão. A implementação ocorre em grande parte nessa região, pois os ventos são de boa qualidade, com um fator de capacidade superior a 50%, sendo que a média mundial varia entre 20% a 25%.

Especialistas afirmam que o Brasil é um dos países mais competitivos do mundo em energia renovável não só pela energia solar, mas também pela energia eólica. Portanto, podemos concluir que a energia dos ventos é uma das grandes apostas energéticas do futuro no Brasil tanto por ser uma fonte limpa quanto por sua abundância. Assim, se você é um investidor e quer entender melhor sobre esse cenário e suas perspectivas, entre em contato conosco!

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário