Geração Distribuída

Projetamos e Gerenciamos
Parques Solares de Geração de Energia no Brasil.

Em abril de 2012 entrou em vigor a Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012, com esta resolução o consumidor brasileiro pode gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis e fornecer o excedente para a rede de distribuição de sua localidade. Na geração distribuída a energia é gerada o mais próximo do local de consumo.

Geração Distribuída

As tarifas energéticas do Brasil são as mais caras do mundo nas quais incidem altas taxas tributárias. Desde a Resolução da ANEEL em 2012 o Mercado de Geração Distribuída vem crescendo consideravelmente devido suas vantagens.
A ANEEL estabeleceu a diferença entre minigeração e microgeração, confira:

Minigeração: Sistema gerador de energia elétrica, com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 3 MW (para fonte hídrica) e menor ou igual a 5 MW para as demais fontes renováveis (Solar, eólica, biomassa e cogeração qualificada).

Microgeração: Sistema gerador de energia elétrica através de fontes renováveis, com potência instalada inferior ou igual a 75 kW (quilowatts).

No sistema de Geração Distribuída o consumidor permanece conectado à rede da concessionária de distribuição de energia, garantindo assim, o fornecimento de energia elétrica quando não houver geração de energia. E toda energia excedente vai para a rede de distribuição como forma de empréstimo e quando necessária, retorna ao consumidor como forma de créditos energéticos, compensando a energia consumida. Esses créditos de energia são válidos por 60 meses, sendo assim uma excelente vantagem, uma vez que os sistemas geradores podem sofrer com sazonalidade com períodos de maior ou menor geração.

Vantagens:

Economia Financeira
de até 25%
Facilidade na Gestão;
Sem Bandeira Tarifária;
Consciência Socioambiental
Autossustentabilidade.

Segundo dados da ANEEL o Brasil já chegou a marca de 1GW em Geração Distribuída.

A geração distribuída equivale, no setor elétrico à revolução do smartphone nas telecomunicações, disse o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone. O sistema gerador mais utilizado pelos brasileiros é o sistema solar fotovoltaico com 82,6 mil micro e mini usinas e cerca de 870 megawatts (MW) de potência instalada. Em segundo lugar está a produção por centrais geradoras hidrelétricas (CGHs), com 86 usinas e 81,3 MW de potência.
Entre os estados geradores estão:

1º Minas Gerais com 16,7 mil unidades de geração e 212,3 MW de potência instalada;

2º Rio Grande do Sul com 12 mil unidades, 144,4 MW;

3º São Paulo com 14,5 mil unidades, 117,4 MW.

Ao todo, existem 82,9 mil
usinas geradoras no país

São mais de 114,3 mil unidades consumidoras que recebem os créditos pela energia gerada. Confira abaixo as Classes Consumidoras com Geração Distribuída:
Classe de Consumo Quantidade Quantidade de UCs que recebem os créditos Potência Instalada (kW)
Comercial 35.631 62.506 993.564,93
Iluminação pública 11 15 309,10
Industrial 5.305 7.631 255.162,95
Poder Público 780 1.083 33.862,03
Residencial 144.008 171.659 899.096,51
Rural 12.802 19.247 294.858,40
Serviço Público 82 86 2.515,87
Fonte: ANEEL
Total de usinas: 198.619
Total de UCs que recebem os créditos: 262.227
Potência total: 2.479.369,79 kW.

A GNPW Group tem competência para desenvolver projetos de geração distribuída de energia em comum acordo com o cliente ou de acordo com a demanda do mercado.

Tem interesse em conhecer nossas soluções?