A energia sustentável e a preservação do planeta!

A energia sustentável é uma economia para o presente e uma responsabilidade para o futuro.
3 minutos de leitura

A energia sustentável é uma economia para o presente e uma responsabilidade para o futuro. Saiba mais! 

Energia sustentável é toda aquela que é obtida por meio de fontes renováveis e sustentáveis. Ou seja, ao ser gerada, a energia não cria grandes impactos negativos para o meio ambiente e para a sociedade. Nos últimos anos, o planeta tem dado sinais de que é preciso que alguma coisa seja feita. As mudanças climáticas, como aumento da temperatura global e o aumento dos níveis do mar, mostram como é urgente que novas alternativas, principalmente na área energética, comecem a ser praticadas. 

No Brasil, as energias limpas têm ganhado adesão. De acordo com os dados do Ministério de Minas e Energia (MME), 82% da matriz de geração elétrica é representada por fontes renováveis. Esse é um indicativo positivo, mas ainda há muitas mudanças necessárias para a manutenção do planeta. Entenda melhor o tema, lendo o conteúdo até o final. 

O que é a energia sustentável?

A energia sustentável é aquela que vem de recursos naturais e que se reabastecem naturalmente, como o sol, vento, movimento das marés, força das águas. No início da exploração de recursos, o petróleo e seus subprodutos eram as opções mais utilizadas. 

Porém, ao longo dos anos, percebeu-se que a queima desses combustíveis colabora com o aquecimento global, além de ser um recurso finito. Dessa forma, as energias sustentáveis se fazem necessárias tanto para manter a capacidade energética dos países, bem como promover a sustentabilidade.

Um dos empecilhos, que ainda atrapalham o desenvolvimento energético limpo, é que as fontes tradicionais geram maior capacidade elétrica do que fontes alternativas. Por exemplo, as usinas nucleares do Brasil, Angra I e Angra II, têm uma capacidade de produção equivalente a 2 mil usinas solares. Além disso, a quantidade de fontes de energia renovável disponíveis nos países não é equivalente e, a maioria delas, se apresenta de forma intercalada, como a luz do sol e a força dos ventos.

Portanto, para manter a demanda atual e dar conta das novas demandas que surgem como consequência do desenvolvimento, ainda é preciso utilizar fontes tradicionais, como petróleo e energia nuclear. Contudo, o desenvolvimento em tecnologia e a promoção em investimentos nas fontes renováveis deve ser prioridade dos países que desejam se desenvolver. 

Por que é importante investir nesse tipo de energia?

Um dos principais motivos para investimento em energia sustentável é a diminuição de poluição e mitigação do aquecimento global. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), pediu que os países deixem de financiar o setor de carvão e se comprometam a diminuir o uso de combustível fóssil. Segundo o relatório do Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), o Brasil diminuiu em 5% a emissão de gases do efeito estufa, oriundos da geração de energia elétrica. Essa diminuição deve-se, principalmente, aos investimentos em geração de energia eólica e solar. 

Em apenas dois anos, o número de instalação de painéis solares no Brasil aumentou em 560%. Ou seja, tanto a população quanto as empresas estão começando a se conscientizar em relação a essa mudança e estão investindo em opções sustentáveis. Isso mostra que o país está caminhando para um desenvolvimento sustentável, optando por fontes limpas de energia. 

Portanto, podemos concluir que investir em energia sustentável é necessário para a preservação do planeta. A solução está no uso diverso das fontes energéticas renováveis, utilizando-as de forma complementar, conforme características de sazonalidade e intermitência. No Brasil, tanto a energia solar quanto a energia eólica são abundantes e vêm ganhando destaque e investimento por parte do governo. 

Se você se interessou pelo assunto e quer se aprofundar no tema, leia o nosso post blog sobre a energia renovável e as perspectivas no pós-pandemia

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário