Miniusinas de energia solar fotovoltaica em Altos e Campo Maior serão gerenciadas pela GNPW Group

Altos e Campo Maior terão miniusinas de energia solar fotovoltaica
2 minutos de leitura

As cidades de Altos e Campo Maior, localizadas no norte do Piauí, receberão miniusinas solares fotovoltaicas por meio de parceria público-privada (PPP). A estimativa é que essas duas unidades, uma em cada cidade, produzam mais de 1,3 milhão de quilowatts-hora por mês, reduzindo os custos operacionais com eletricidade no estado.

Além disso, espera-se que a estrutura supervisionada pelo Órgão Regulador (Suparc) Superintendência de Parcerias e Concessões do Governo do Estado do Piauí gere empregos e renda para o município e traga impacto positivo na economia local. A Altos prestará serviços à Secretaria Administrativa Nacional (Sead) e Campo Maior à Secretaria Nacional de Saúde (Sesapi). A perspectiva é que a operacionalização comece em 2022.

Para Viviane Moura, chefe da PPP Piauí, que pretende visitar as áreas onde serão construídas as miniusinas de energia solar fotovoltaica do Piauí: “É uma energia limpa e renovável, que reduz significativamente as emissões de carbono. Estamos em uma área ensolarada, por isso devemos converter essa riqueza em desenvolvimento social e energia. Essa riqueza será convertida em economia aos cofres públicos e reduzirá o impacto ao bioma”, ressaltou.

As duas miniusinas fotovoltaicas serão administradas pela SPE (Concessionária), cujo principal acionista é a GNPW Participações SA, que já desenvolveu mais de 7GW de projetos de geração de energia no Brasil. “Nosso plano de trabalho para iniciar a geração de energia começa em setembro. Estamos realizando pesquisas preliminares de solo, pesquisas hidrológicas entre outras. Até o final de agosto de 2022 começaremos a gerar energia para o sistema. De forma simples, podemos dizer que a geração usa uma fonte altamente disponível, que é a energia solar. Usamos as placas fotovoltaicas que convertem a energia solar em eletricidade e depois injetamos no sistema. Estamos aproveitando algo abundante de forma sustentável”, explica o Diretor da Concessionária Elizeu Campos.

Fonte: cidadeverde.com

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário