Por que o Brasil deve intensificar o investimento em energia solar?

Por que o Brasil deve intensificar o investimento em energia solar?
3 minutos de leitura

O Brasil é um país com alto potencial de produção de energia, chegando a ser 20 vezes maior do que toda a atual produção. Assim, intensificar o investimento em energia solar é fundamental para desenvolver o setor.

A energia solar fotovoltaica é uma fonte de energia limpa e renovável e possui benefícios que vão além da preservação ambiental. O Brasil é um país que já tem investimento em energia solar. Contudo, esses investimentos precisam ser potencializados para garantir segurança energética, diminuir os custos de geração de energia, bem como ajudar na preservação do meio ambiente.

Nos últimos 10 anos, houve um crescimento significativo de instalação de sistemas solares no país. Em 2017, o Brasil estava em 26º lugar no ranking mundial em investimentos na fonte solar e em 2019 o país já havia avançado para o 16º lugar. Esses dados mostram que o país pode desenvolver essa fonte rapidamente se houver os investimentos adequados.

Como a energia solar pode ajudar o desenvolvimento do país?

Em 2020, a ANEEL elevou a tarifa de transmissão em 26,6% para o ciclo 2020-2021. Desde 2016, os valores da conta de luz dos brasileiros aumentaram significativamente e os usuários começaram a procurar fontes alternativas para diminuir os gastos.

Segundo os dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), desde 2012 já foram mais de 7 GW de potência instalada e mais de 1,1 milhão de toneladas de CO2 evitadas. Além disso, mais de 200 mil empregos foram criados na área e a fonte solar já movimentou mais de R$38 bilhões em negócios e gerou mais de R$11 bilhões em arrecadações de tributos. Ou seja, a ampliação do investimento em energia solar é uma estratégia que beneficia a todos: usuários, investidores e governo.

Países como a China e os Estados Unidos já investem ativamente nessa fonte. A China, por exemplo, pretende alcançar 4,2TW de potência instalada até 2050. Com investimentos acima de US$6 trilhões nos próximos 30 anos, é possível que a energia eólica e fotovoltaica se torne responsáveis por 74% da produção energética no país. Essa previsão é extremamente importante, sobretudo, para o meio ambiente. Neste sentido, o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, já sinalizou para a União Europeia a intenção de adotar uma agenda verde com objetivo de reduzir as emissões de carbono.

Os investimentos em energia solar no Brasil

O investimento em energia solar no Brasil foi bastante promissor em 2020, mesmo com a pandemia. Segundo a ABSOLAR, os investimentos em geração atingiram R$ 13 bilhões, incluindo geração centralizada das grandes usinas e geração distribuída com pequenos sistemas.

Assim, com a ampliação de adesão e de investimentos, desde 2013, o valor do MWh vem caindo. No leilão de Pernambuco, o valor médio do MWh era US$ 103. Em 2019, o valor já havia caído para US$ 20, sendo a fonte mais competitiva nos leilões de 2019. Esse fator deve-se à redução do custo de produção dos painéis solares e, consequentemente, à redução no preço de venda e instalação dos mesmos.

Há estados que se destacam com a quantidade de potência instalada, como Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso. Mas ainda há um grande campo a ser explorado. Portanto, investir em energia solar no Brasil é uma grande aposta em uma fonte com grande disponibilidade no país e alta capacidade de expansão nos próximos 30 anos.

Se você se interessou pelo assunto e quer entender melhor sobre as oportunidades de investimento, entre em contato conosco agora mesmo.

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário