Energia renovável: o que você precisa saber?

Energia renovável: o que você precisa saber?
4 minutos de leitura

O que é energia renovável? Conheça a importância do uso de recursos renováveis para a manutenção do futuro.

O discurso sobre a utilização de energia renovável como alternativa aos combustíveis fósseis ganhou força nos últimos tempos, principalmente devido à crise climática. Além disso, as fontes de energia não renováveis, como o petróleo e seus derivados, são recursos finitos que demoraram milhões de anos para se tornarem disponíveis.

De outro modo, temos a água, o vento, a luz solar e a matéria orgânica como exemplos de fontes mais limpas e renováveis. Nesse caso, a própria natureza dá conta de renovar seus estoques em ciclos naturais sem depender da ação humana. Por conta disso, a exploração desses recursos para geração de energia já aumentou e deve continuar a se desenvolver nos próximos anos.

A seguir, veja os principais pontos que você precisa saber sobre energia renovável.

O crescimento da energia renovável

Durante muitas décadas, desde a Revolução industrial, a extração e o processamento de combustíveis fósseis foram os principais recursos energéticos. No entanto, a partir dos anos 70, diante do impacto ambiental e da elevada dependência de fontes não renováveis, os países iniciaram a exploração de outras alternativas.

Desde então, várias nações investem em pesquisa de inovações tecnológicas para viabilizar o uso de outras fontes energéticas, como solar, eólica (vento), hídrica, biomassa e biogás (queima e decomposição de materiais orgânicos), maremotriz (ondas do oceano), geotérmica (calor da terra) e hidrogênio (quebra de moléculas de água).

Segundo a Agência Internacional de Energia (IEA), o setor de energia renovável empregou 12 milhões de pessoas no mundo todo em 2020, 500 mil vagas a mais que em 2019 e prevê a criação de mais 43 milhões até 2050. A China, seguida por Brasil, Índia, EUA e membros da União Europeia foram os principais responsáveis por esse avanço.

Ainda sim, segundo outro relatório da mesma agência, o potencial de recursos renováveis no Brasil é acima da média mundial, sobretudo das fontes de energia solar e de biomassa. Dessa forma, apesar da matriz energética brasileira ser formada por quase metade de fontes renováveis, ainda há espaço para a sua expansão, principalmente com a biomassa, eólica e solar. Inclusive, a energia solar se tornou a terceira maior fonte da matriz elétrica brasileira.

Os investimentos em energia renovável e o futuro do setor

A divulgação de relatórios de alerta sobre a situação climática e o aumento do apelo social pela transição energética estão influenciando o comprometimento progressivo de países a atingirem a emissão líquida de carbono zero.

Por isso, é esperado um cenário positivo para o futuro da exploração dos recursos renováveis. Segundo o World Energy Transitions Outlook, as atuais estratégias governamentais já preveem investimentos significativos em energia no valor de US $98 trilhões até 2050. Não somente os governos, mas as empresas privadas também começaram a dar mais atenção à transição energética. Além da economia de luz, a utilização de energia limpa pode fornecer certificados às instituições, o que contribui com a melhora da sua imagem no mercado frente aos concorrentes.

Ainda que o investimento inicial seja alto, o valor pode ser recuperado no médio e longo prazo devido à economia gerada. O processamento e distribuição de combustíveis fósseis tendem a ficar mais caros futuramente, enquanto a geração de energia limpa se inclina para a diminuição de custo, devido ao avanço tecnológico e incentivos governamentais.

No Brasil, a principal fonte de energia renovável é a energia hidráulica, que é obtida por meio da água corrente e das quedas-d’água. Porém, nos últimos anos tanto a energia eólica, energia solar e a biomassa passaram a crescer, com investimentos públicos e privados.

Agora, tanto o governo federal quanto os estados estão desenvolvendo ações para estimular o uso em suas comunidades. O Programa Renova Paraná é um exemplo. Por meio dele, o governo paranaense estimula a produção de energia renovável, oferecendo condições mais acessíveis para produtores rurais que desejam investir no sistema. Já são 2.157 projetos atendidos no estado e a previsão do retorno sob o capital investido é em média de 44 meses.

Portanto, vimos que além da contribuição com a mitigação das mudanças climáticas, o investimento em fontes de energia limpa pode contribuir também com a diminuição de custos da produção de uma empresa. E cada vez mais as novas tecnologias estão mais acessíveis ao público e às empresas.

Gostou do conteúdo? Siga as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades.

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário