Carros elétricos: quais as vantagens desse modelo?

Carros elétricos: quais as vantagens desse modelo
3 minutos de leitura

Em muitos países, os carros elétricos já são uma realidade. Entenda as vantagens e o futuro do modelo no Brasil.

Quando o assunto é transição energética, rapidamente os carros elétricos surgem na conversa. Essa solução é uma das alternativas para ajudar na descarbonização do setor de transporte. Países como China, Noruega e agora Estados Unidos — em 2022, Joe Biden, Presidente dos EUA, lançou a meta de chegar a 2030 com metade de todos os carros novos vendidos no país eletrificados — vêm criando incentivos e planejamentos para que as frotas movidas por combustíveis fósseis sejam substituídas por veículos elétricos.

No Brasil, essas mudanças parecem distantes, uma vez que o custo desses tipos de veículos ainda é alto comparados com modelos tradicionais. Além disso, mesmo que o usuário queira investir nesse modelo, há limitações para a recarga, existindo poucos eletropostos e pontos de recargas por todo país.

O futuro é elétrico

Se no passado carros, motos, caminhões e até aviões elétricos pareciam tecnologia futurística, as inovações têm permitido que isso já comece a ser testado para, em breve, estar disponível aos consumidores. O primeiro avião de passageiros totalmente elétrico já está pronto para voar. Alice é um avião desenvolvido por uma empresa israelense e pode chegar a uma velocidade de 461km/h.

Com uma tecnologia de bateria semelhante à de um carro elétrico, com 30 minutos de carregamento, o avião é capaz de transportar nove passageiros, durante uma hora, percorrendo cerca de 800 quilômetros.

Com um futuro cada vez mais elétrico, é possível se questionar se haverá energia suficiente e qual o custo dessa migração. No Brasil, particularmente, já possuímos um cenário positivo para essa mudança. Afinal, a matriz energética nacional é representada em 83% por fontes renováveis, como hidrelétricas, energia eólica, biomassa e biogás. Ou seja, o Brasil já possui meios viáveis de ampliar as frotas de carros elétricos abastecidos por fontes limpas e renováveis, sem trazer colapso ao sistema energético.

Os carros elétricos no Brasil

Com pouco mais de 60 mil carros elétricos no país, segundo a Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), a opção ainda é restrita pelo preço e falta de infraestrutura. A Associação realizou uma pesquisa e, em 3 anos — de 2017 a 2020 — a probabilidade de os entrevistados terem carro elétrico subiu de 46% para 71%. Em um cenário que esses pontos sejam superados, o modelo traz benefícios e economia.

Em termos de gastos, o modelo elétrico ao ser comparado com o modelo tradicional é mais barato. Para um usuário que utiliza o carro 40km por dia, o custo de energia é de R$0,11 por quilômetro rodado. Uma recarga completa, que mantém o carro carregado por 110km, tem o custo de R$12. Valor muito menor se comparado à gasolina que nos últimos meses variou o custo do litro entre R$7,00 a R$ 8,00.

De maneira positiva, algumas cidades, como São Paulo, já vêm se movimentando para incentivar o modelo. Em 2021, o município aprovou a lei que todos os novos prédios comerciais e residenciais da cidade construídos após 31 de março de 2021 devem ter pontos de recarga para veículos elétricos.

Essa mudança já sinaliza como os veículos elétricos devem fazer parte da rotina das cidades nas próximas décadas, movimentando ações do governo, como políticas de incentivo e regulamentações para o modelo, além de criar um sentimento de responsabilidade em toda a sociedade que deverá, em conjunto, promover as ações e optar por modelos mais conscientes, como os veículos elétricos.

Para entender melhor sobre a transição energética, leia o conteúdo sobre a importância do hidrogênio nessa mudança.

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário