A vez do hidrogênio verde!

A vez do hidrogênio verde
4 minutos de leitura

Você conhece o hidrogênio verde? Se você nunca ouviu falar dessa fonte saiba que ela tem uma forte tendência de crescimento nas próximas décadas.

Qual a importância do hidrogênio verde na transição energética? Com as mudanças climáticas cada vez mais intensas e recorrentes, a Organização das Nações Unidas (ONU) estipulou como meta para colaborar com o desenvolvimento e manutenção do mundo que é preciso diminuir 60% a emissão de CO2 na atmosfera até 2050.

O Hydrogen Council, organização de 92 empresas líderes de energia, transporte, indústria e investimentos, estima que até 2050 toda a energia consumida no mundo virá do hidrogênio verde. Isso representaria US$ 2,5 trilhões de investimentos, a metade do mercado de petróleo atual.

A estimativa parece ousada, mas é fato que os especialistas acreditam que essa fonte será o combustível do futuro. A aposta no hidrogênio é alta, pois ele é uma solução para um desenvolvimento econômico ambientalmente limpo, principalmente em setores em que a descarbonização é tão difícil quanto siderurgia, mineração e indústria química.

Quais os tipos de hidrogênio existentes?

O hidrogênio é classificado conforme a fonte utilizada na sua produção. O hidrogênio cinza, por exemplo, é produzido a partir de um combustível fóssil, como carvão, petróleo ou gás natural. Já o hidrogênio azul também é feito a partir de combustíveis fósseis, mas o gás carbônico produzido no processo é capturado e estocado.

Por fim, o hidrogênio verde é produzido a partir da eletrólise da água — separação dos dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio —, utilizando a energia proveniente de fontes renováveis, como fonte eólica, solar, hidrelétrica ou biomassa.

Segundo a International Energy Agency (IEA), no estudo “The Future of Hydrogen” o hidrogênio verde pouparia 830 milhões de toneladas anuais de CO2 que são despejados na atmosfera. Além disso, se todo o hidrogênio cinza fosse substituído, seriam 3.000 TWh renováveis adicionais por ano. Essa demanda elétrica é similar ao consumo da Europa.

Embora seja uma saída, a produção de hidrogênio verde não possui escala industrial ainda, pois não é competitiva em termos de custos, afinal demanda muita energia para sua produção. Assim, menos de 0,1% do hidrogênio utilizado no mundo é feito com fontes renováveis, como ocorre com o hidrogênio verde.

Quais as expectativas para os próximos anos?

Investir no desenvolvimento das tecnologias para produção de hidrogênio verde é necessário para fins de armazenamento energético de energia limpa. Algumas pessoas se questionam se não é mais viável utilizar apenas a energia renovável e não ter que fazer todo o processo de produção do hidrogênio limpo.

O que ocorre é que a energia eólica e solar, por falta de tecnologia de baterias, são fontes em que não é possível armazenar a produção. Já no caso do hidrogênio, isso é viável. Assim, a proposta é utilizar a energia renovável excedente no processo de eletrólise e depois armazenar o combustível gerado. Além de limpa, outra vantagem dessa fonte é que ela possui diversas aplicações, desde mobilidade até combustível, aumentando inclusive a eficiência de sistemas.

O Brasil possui condições favoráveis para a produção desse tipo de energia. Afinal, há abundância de fontes limpas aqui. Assim, especialistas identificam que o Brasil se tornará um grande player na produção e exportação de hidrogênio verde nos próximos anos. No Ceará, por exemplo, foi lançado um hub que pretende incentivar a criação de grupos de indústrias para desenvolver o setor. Em dois anos, um projeto-piloto já estará produzindo a energia.

Se no país o modelo é visto como uma aposta do futuro, muitos outros locais já investem na fonte. Austrália, Alemanha, Holanda e China já saíram na frente desenvolvendo projetos e viabilizando a produção.

Contudo, o desenvolvimento da fonte ainda passa por alguns entraves, como baixa viabilidade econômica em grande escala, dificuldade no transporte e avanços tecnológicos em baterias que viabilizam outras fontes, deixando o hidrogênio verde como uma segunda opção.

De qualquer forma, o hidrogênio verde será uma das fontes necessárias para uma transição energética da matriz mundial, por isso, os investimentos na área são tão importantes. Se você gostou desse conteúdo e quer entender mais sobre o crescimento das renováveis em todo o mundo, leia o nosso conteúdo no blog.

Comente

Não há comentários sobre este post. Seja o primeiro.

Deixe um comentário